8 principais causas da enxaqueca e como evitá-las

Por Equipe todosBem | 05 de December de 2017

A enxaqueca é uma doença muito mais comum do que a gente imagina, Você sabia que 30 milhões de brasileiros sofrem com esse mal? E os números não param por aí. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a enxaqueca é a 10ª doença mais incapacitante e acomete em torno de 15% da população mundial.

 

Por definição, a enxaqueca é uma dor de intensidade média a forte, pulsátil, em um dos lados da cabeça. A dor piora com a movimentação e provoca uma hiper-sensibilidade à luz e aos ruídos. Assim, a pessoa precisa se recolher e ficar num quarto escuro. Por esse motivo, a enxaqueca é considerada incapacitante.

O melhor jeito de prevenir a enxaqueca é conhecendo suas causas e evitando-as. É sobre isso que falaremos no blog post de hoje. Confira.

#1 Alimentação

Alguns alimentos podem desencadear crises de enxaqueca em pessoas que já têm uma certa sensibilidade e que já sofrem com a doença. O neurologista Marcelo Calderaro, explica que não há um alimento que desencadeie a dor de cabeça em todas as pessoas, mas há indivíduos que têm hipersensibilidade para alguns compostos, o que estimula a enxaqueca. Por exemplo, comer chocolate pode desencadear para uma pessoa, mas não para outra.

Na lista abaixo, estão os alimentos que mais são relacionados às crises de dor e que devem ser evitados por quem tem a doença:

  • Queijos amarelos;
  • Alimentos de coloração avermelhada em conserva;
  • Salsichas;
  • Frituras e gorduras;
  • Chocolates;
  • Café;
  • Chá;
  • Refrigerantes à base de cola;
  • Cervejas e chope;
  • Álcool;
  • Cafeína;
  • Aspartame;
  • Enlatados e embutidos;
  • Alimentos gordurosos;
  • Frutas cítricas.

Há pessoas que têm crises de enxaqueca após longos períodos de jejum. Sendo assim, quem sofre de enxaqueca deve se alimentar em intervalos de 3 em 3 horas e deve evitar ficar muitas horas sem comer.

#2 Uso excessivo de medicamentos analgésicos

Há uma correlação entre o uso excessivo de analgésicos por automedicação e enxaqueca. Segundo pesquisa divulgada pela OMS, em todo o mundo, cerca de 50% das pessoas que têm dor de cabeça se automedicam. Portanto, não arrisque.

Se automedicar é um hábito perigoso e que ainda pode agravar a enxaqueca (por favor, linkar blog post sobre riscos da automedicação). Conte com um médico da todosBem para receber a orientação correta de como tratar a enxaqueca.  

#3 Estresse

Pessoas que sofrem de estresse são mais suscetíveis a ter enxaqueca. Assim como, pessoas que sofrem de enxaqueca apresentam maior nível de estresse. Há uma correlação entre os fatores.

Por isso, a dica para quem sofre de um dos dois problemas ou dos dois é buscar relaxar. Terapias como ioga e meditação ajudam muito.  

#4 Variações bruscas de temperatura

Os neurologistas alertam que quem sofre de enxaqueca fica mais sensível a mudanças de temperatura. Sair de um ambiente frio e entrar num ambiente mais quente ou mesmo o contrário pode desencadear a crise de dor.

Há pacientes que relatam crises de enxaqueca após a ingestão de líquidos gelados em um dia quente, por exemplo. É preciso muito cuidado com essas mudanças. Evite tais situações para prevenir crises de dor.

#5 Sono irregular

Para quem sofre de enxaqueca, o sono irregular pode desencadear crises de dor. Tanto no caso de privação de sono, quanto em situações de dormir por mais horas do que o habitual. Assim, a forma de evitar problemas com o sono é buscar dormir e acordar nos mesmos horários todos os dias.

#6 Anticoncepcionais

Não é uma regra geral, mas existem mulheres que  sofrem com enxaqueca devido ao uso de anticoncepcional. Nesses casos, é preciso avaliar junto ao ginecologista qual conduta deve ser tomada

#7 Menstruação

Assim como no caso do uso de anticoncepcional, há mulheres que relatam ter crises de enxaqueca durante o período menstrual. Novamente, é fundamental a avaliação do médico ginecologista para verificar o tratamento que deve ser feito.

#8 Luzes, barulhos e cheiros fortes

Há pessoas que sofrem de enxaqueca e que tem crises desencadeadas por contato com cheiros fortes (ex: perfumes, temperos, produtos de limpeza), após ouvirem barulhos altos (ex.: sirenes, música ou ruídos de construção) e após serem expostas a ambientes muito iluminados (como lojas e shoppings por exemplo). Nesses casos, o ideal é tentar evitar contato com os estímulos que provocam a dor.  

Deu pra perceber que enxaqueca é coisa séria, não é mesmo? Ela é muito diferente da dor de cabeça comum e precisa de tratamento e acompanhamento médico. E nisso a todosBem pode lhe ajudar. Temos os melhores profissionais à disposição da sua família. Conheça já os nossos pacotes.

Deixe seu comentário

© todosBem - Clínica popular. Todos os direitos Reservados.

Topo