3 doenças que mais acometem os adolescentes (e como cuidar)

Por Equipe todosBem | 07 de November de 2017

A adolescência é uma fase muito complexa e desafiadora. Ela marca o fim da infância e o início de um período de muitas transformações. O corpo muda, muda o jeito de pensar, de falar, mudam os gostos, mudam as relações e muito mais. Em meio a tantas mudanças (biológicas, comportamentais e psicológicas) a saúde do adolescente pode ser comprometida.

Para evitar problemas e garantir que o seu filho cresça e se desenvolva da melhor maneira possível, é importante conhecer as intercorrências que mais acometem os adolescentes. Por isso, no blog post de hoje você saberá as 3 doenças mais comuns nesta idade. Confira.

1. Depressão

A depressão é uma doença muito séria, mas que muitas vezes é subjugada, afinal ainda existem muitos mitos e preconceitos acerca dela. Mas, o que sabemos de fato é que os números dela só crescem, assim como as consequências.

Não há dados precisos, mas, segundo a Associação Brasileira de Psicanálise, cerca de 10% dos adolescentes brasileiros sofrem com depressão. Em todo o mundo, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), 20% dos adolescentes têm a doença, que já se configura como uma das enfermidades mais comuns nesta faixa etária.

Há ainda uma correlação preocupante entre os índices de depressão e de suicídio na adolescência. Estar alerta e cuidar é de extrema importância.

Agora, um grande problema da depressão na adolescência é diagnosticá-la, pois ela é facilmente confundida como uma “mera rebeldia” ou uma “necessidade de chamar atenção”. Por isso, fique atento e conheça os sinais e sintomas:

  • Queda do rendimento escolar;
  • Mudanças bruscas de humor;
  • Irritabilidade;
  • Falta de energia;
  • Tristeza constante;
  • Perda de interesse pelas atividades cotidianas;
  • Perda de interesse nos hobbies e atividades que gosta.

O diagnóstico e o tratamento da doença devem ser feitos por um médico psiquiatra, assim como a orientação para a psicoterapia.

Vale ressaltar que nem toda medicação para depressão é adequada para o adolescentes, já que nessa fase o cérebro, rins e fígado estão em formação. Antônio Geraldo da Silva, da Associação Brasileira de Psiquiatria alerta que é importante tratar, porque não tratar também causa prejuízos ao cérebro.

2. Anorexia e Bulimia

A Anorexia e a Bulimia são doenças frutos de distúrbios alimentares que acometem, e muito!, os adolescentes, principalmente as meninas.

A Anorexia caracteriza-se pela recusa em se alimentar, alegando falta de apetite. Enquanto a Bulimia caracteriza-se por episódios de compulsão alimentar seguidos de comportamentos compensatórios para eliminação daquilo que foi ingerido. Seja por meio de uso de medicamentos laxantes ou por vômitos forçados ou mesmo com a prática exacerbada de exercícios físicos.  

Os sinais mais visíveis para se detectar essas doenças são: não se alimentar na frente de outras pessoas; dizer que já comeu ou ainda vai comer; mesmo muito magra(o) ainda agir como se estivesse em dieta, controlando as calorias dos alimentos que ingere e revelando medo excessivo de engordar; afastar-se das pessoas, tornando-se desconfiada e agressiva; entre outros.

Os dois distúrbios são muito graves e precisam de intervenção médica e psicológica para o tratamento.

 3. Obesidade

Ainda dentro dos distúrbios alimentares a outra doença que mais acomete os adolescentes é a obesidade. Já temos 8,4% dos adolescentes brasileiros obesos segundo os dados do Estudo de Riscos Cardiovasculares em Adolescentes (Erica).

Nessa faixa etária, eles têm preferência por alimentos ricos em açúcar e gorduras, como, por exemplo, os fast foods. Como esses alimentos são muito calóricos facilitam o ganho de peso. Paralelo a isso, os adolescentes estão cada vez mais sedentários.  Ou seja, com esse cenário, a obesidade facilmente se instala.

O grande perigo é que outras doenças podem surgir, como: depressão, diabetes, hipertensão e até mesmo aterosclerose (acúmulo de gorduras, colesterol e outras substâncias nas paredes das artérias e dentro delas). Além disso, o excesso de peso pode prejudicar o crescimento.

Em casos de obesidade é preciso procurar auxílio médico, psicológico e nutricional. O tratamento vai compreender dieta, práticas de exercícios e uso de medicamentos (quando necessário).

Como vimos, a saúde do adolescente requer cuidados especiais para garantir um desenvolvimento saudável. O acompanhamento médico é fundamental para a prevenção e também para o tratamento das doenças.

Deixe seu comentário

© todosBem - Clínica popular. Todos os direitos Reservados.

Topo